História das relações bilaterais

04
03.2012

As relaçőes diplomáticas oficiais entre a Rússia e Portugal foram estabelecidas relativamente tarde: em 1779. Remontam porém ao início do século XVIII as primeiras tentativas, registadas documentalmente, de estabelecer contactos entre Portugal e o Império Russo.

04
03.2012

Por José Milhazes

As primeiras informações sobre Portugal em documentos russos aparecem nos séculos XV e XVI. No texto “Reis dos Países Europeus”, publicado em 13 diferentes anais russos (escrito, segundo alguns especialistas, entre 1412 e 1414, e segundo outros entre 1506 e 1513), lê-se: “O césar é o césar romano. E este é seguido pelo rei alemão, herdeiro do Reino de Roma. E a seguir a esse está o rei francês. E a seguir vem o húngaro. E a seguir vem o rei espanhol. E a seguir vem o rei inglês. E a seguir vem o rei português. E a seguir vem o rei napolitano...”.

04
03.2012

Por José Milhazes

As viagens do czar Pedro I (1672-1725) a vários países europeus, em 1697, vieram alargar fortemente os horizontes e os interesses da diplomacia russa, dando início à política de abertura da “janela para Europa”. A saída para o Mar Báltico, conquistada pela força das armas russas, vai constituir a “janela” que dá acesso ao Atlântico e depois ao Mediterrâneo. Pedro I, o Grande, certamente conhecia Portugal, pois tinha perto de si dois judeus portugueses que ocuparam importantes cargos na sua corte: António Vieira (em russo Devier), primeiro chefe da polícia de São Petersburgo, nova capital da Rússia que ele ajudou a construir, e João da Costa, culto bobo do czar russo.