Rússia - Portugal: cooperação comercial e económica

Rússia - Portugal: cooperação comercial e económica

A Rússia considera Portugal um parceiro com boas perspetivas na esfera da economia externa.

Lamentavelmente, em 2009 e como consequência da crise económica e financeira mundial, o nível do volume de negócios baixou quase 30%, cerca de 372,8 milhões de dólares. No entanto, já em 2010 verificou-se o restabelecimento dos níveis do comércio luso-russo, cujo volume aumentou 47% em comparação com 2009, chegando aos 546,6 milhões de dólares. As exportações russas aumentaram 49%, no valor de 198 milhões de dólares, as importações 45%, atinjindo os 349 milhões de dólares.

Em 2011 observou-se também uma dinâmica positiva nos indices do comércio bilateral. Nos primeiros nove meses de 2011, o volume de negócios subiu 24%, atinjindo os 514,8 milhões de dólares. No entanto, as exportações russas, em comparação com o período idêntico do ano passado, baixaram 10,1 % , para cerca de 147,8 milhões de dólares, as importações aumentaram em 47%, ou seja, em cerca de 367,0 milhões de dólares.

A estrutura de exportações da Rússia inclui os seguintes grupos fundamentais: combustíveis minerais (59,2%), metais e produtos derivados (18,7%), produtos químicos (9,4%), alimentos e produtos agrícolas (8,1%). A estrutura das importações é composta por máquinas e equipamentos (34,2%), produtos téxteis e calçado (23,2%), produtos químicos (13,8%), produtos de celulose, madeira e papel (13,7%).

No entanto, Portugal desempenha ainda um papel pouco significativo como parceiro económico estrangeiro da Federação da Rússia. Ocupou apenas o 26º lugar entre os países europeus pelo volume de comércio com a Rússia pelos resultados dos primeiros nove meses de 2011, tendo apenas 0,2% do volume total.

Presentemente a economia portuguesa enfrenta grandes dificuldades. Isso reflete-se diretamente na interação económica bilateral. No entanto, estamos persuadidos de que o problema tem caráter provisório e as tendências positivas começarão a sentir-se.

Consideramos que existem importantes perspetivas para o desenvolvimento da cooperação económica e comercial entre a Rússia e Portugal. Na nossa opinião, onde existe maior potencial é nos setores da energia e da economia de recursos, tecnologia nuclear, tecnologias da informação, telecomunicações e na utilização pacífica do espaço cósmico.

Acreditamos que as mudanças no setor económico a decorrer na Rússia e em Portugal abram maiores oportunidades para ampliar e reforçar a cooperação bilateral, para o seu desenvolvimento num nível totalmente novo.

---
Por Elena Danilova, Diretora do Departamento da Europa do Ministério de Desenvolvimento Económico da Federação da Rússia